Indústria
Tecnologia
Localização
Braga, Portugal
Cliente desde
janeiro de 2021
Número de colaboradores
51-250

Engenharia de produto e… de benefícios

A história da Kelvin

Como empresa internacional, a Kelvin testemunha um mix de culturas
Coverflex é uma ferramenta de liberdade para os colaboradores, que podem escolher o que melhor se adequa às suas necessidades
Da simplicidade do onboarding na plataforma ao uso da app, a Coverflex é descrita como “user friendly”

A questão de o subsídio de alimentação poder ser integrado teve muito peso na decisão, porque nos permitiu juntar fornecedores num só o que, em termos burocráticos, facilita muito o processo.

Miguel Madeira
,
Head of People Operations

Aberta, com o mindset virado para a inovação e um ambiente de liberdade para as pessoas tentarem coisas novas, serem proativas e responsáveis. Descrevendo a cultura da Kelvin em poucas palavras, é assim que Miguel Madeira, Head of People Operations da empresa, a caracteriza. São estes fatores que mantêm a coesão quando se fala da equipa de 55 pessoas divididas por três continentes.

Fundada em 2013, com sede nos Estados Unidos e uma cultura de diversidade internacional, a equipa da Kelvin conta com colaboradores espalhados por várias localizações no país de origem, algumas na Austrália e metade em Portugal, mais concretamente em Braga. “A empresa veio para Portugal com pouquíssimas pessoas: começámos com uma, depois três e, enquanto a Kelvin tentava perceber qual o caminho em termos de software, o amadurecimento do produto foi solidificando a equipa por cá”, conta Miguel Madeira.

O desafio

Se, em matéria de recrutamento, a Kelvin não contrata muitos colaboradores júniores porque a equipa reduzida dita pouca capacidade de dar mentoria, a tecnológica cria, assim, um ambiente de pessoas com experiência, que trazem coisas novas para a mesa, atividade e muita independência.

Por ter uma equipa pequena, o tema dos benefícios foi tratado cuidadosamente, tal como o recrutamento de talento. “Tínhamos diferentes benefícios em países distintos, geridos pela empresa. No caso de Portugal, já tínhamos ginásio, seguros, telemóvel e coisas como massagens, o que, tudo somado, davam um bolo interessante em termos de benefícios mas que eram geridos pela empresa, e localmente”, explica o Head of People Operations.

Por isso, quando Miguel começou a pesquisa por soluções de compensação flexível, a ideia era transitar a parte mais burocrática daquilo que é a gestão de benefícios - protocolos, faturas - por um lado e, por outro, apostar em dar mais liberdade aos colaboradores para escolherem o que melhor se adequasse às suas necessidades. Este processo de busca foi algo que a empresa fez globalmente para, depois, nos respetivos mercados, serem adotadas soluções locais. “Nos Estados Unidos escolhemos um parceiro e, por intermédio de um contacto comum, surgiu a Coverflex em Portugal, que batia mais certo com aquilo de que estávamos à procura em termos de benefícios, de flexibilidade, até de gestão administrativa. (...) A questão de o subsídio de alimentação poder ser integrado teve muito peso na decisão, porque nos permitiu juntar fornecedores num só, o que, em termos burocráticos, facilita muito o processo”, recorda.

A solução

“Sempre que é uma empresa internacional, com vários escritórios, acaba sempre por haver micro culturas. Há coisas que variam de uma localização para outra, coisas como piadas, narrativas, o entendimento entre as pessoas”, aponta Miguel. Adaptada às necessidades, a Coverflex acabou por ser a solução que faltava para abraçar a diversidade como força motriz.

À simplicidade do onboarding na plataforma ao uso da app, em si, a Coverflex é descrita como “user friendly” pelo responsável. “A utilização do cartão tornou-se natural e fluída no dia-a-dia, sendo que a aplicação descomplicou os processos de reembolso. A separação de refeições e benefícios é interessante e permite manter um melhor controlo das despesas por classe. A consulta dos históricos de gastos é simples e concisa”, aponta Ricardo Vieira, Software Engineer da Kelvin.

Para Sara Araújo, Test Engineer da Kelvin, a Coverflex foi uma “total novidade”. “Além de já ter ouvido falar dos ‘cartões refeição’, fiquei bastante interessada em ter o cartão da Coverflex pois a ideia dos benefícios e de poder gastá-los em diferentes áreas como tecnologia, saúde e bem-estar, ginásios, entre outros era muito atrativa”, conta. No top das preferências está a feature dos benefícios flexíveis. Sara Araújo explica melhor: “poder utilizar o benefício que a empresa dá em áreas diferentes como saúde em farmácias, ginásio e tecnologia é aquilo de que eu mais gosto no cartão”.

Esta história foi publicada pela primeira vez no blog da Coverflex em julho de 2021.

Benefício favorito do Miguel PPR

Outras histórias sugeridas

Criar impacto sem causar estragos financeiros
ver história
Construir pontes tem tanto de engenharia como de tecnologia
ver história
O mundo todo a falar a mesma língua
ver história

Descubra a Coverflex

Junte-se a mais de 2.000 empresas e 34.000 utilizadores que já usam a Coverflex e torne-se parte da revolução que simplifica a compensação para gestores, contabilistas e colaboradores.