A

primeira marcha do Orgulho LBGTQI+ aconteceu a 28 de junho de 1970, exatamente um ano depois dos “Stonewall riots”. Um dia transformou-se num mês e, todos os anos desde então, muitos eventos relacionados com o Orgulho LBGTQI+ acontecem mundialmente durante o mês de junho. Acabámos de assinalar o mês do Orgulho LBGTQI+ - e, por isso, consideramos pertinente escrever este artigo agora. Com isso, no entanto, não pretendemos relatar as lutas da comunidade LGBTQI+ ou as conquistas feitas no âmbito deste tópico nas últimas décadas, empilhadas num texto único, que se vai perder no nosso blog até junho de 2022, momento em que podemos ressuscitá-lo ou rapidamente preparar outro do mesmo género.


O nosso objetivo com este texto vai um pouco além disso: acreditamos na comemoração do Orgulho LGBTQI+ não só em junho mas em todos os meses do ano. Cremos na luta constante pela igualdade e pela diversidade, com igualdade de oportunidades para todos e dando a cada indivíduo a possibilidade de alcançar o seu potencial, sem preconceitos ou discriminação. E esperamos poder transmitir os nossos valores na nossa comunicação - não apenas hoje, mas todos os dias.


O nosso objetivo com este texto vai um pouco além disso: acreditamos na comemoração do Orgulho LGBTQI+ não só em junho mas em todos os meses do ano. Cremos na luta constante pela igualdade e pela diversidade, com igualdade de oportunidades para todos e dando a cada indivíduo a possibilidade de alcançar o seu potencial, sem preconceitos ou discriminação. E esperamos poder transmitir os nossos valores na nossa comunicação - não apenas hoje, mas todos os dias.

Vemos cada vez mais anúncios de emprego e “careers pages” de empresas que mencionam não apenas as funções que procuram preencher, mas também os seus valores “core”, a cultura da empresa e/ou histórias dos colaboradores. É comum, quando estamos em processo de recrutamento para uma empresa, termos com antecedência informações sobre qual será o nosso papel, mas também sobre as pessoas com quem trabalharemos. Detalhes sobre quem será a nossa equipa, as pessoas que nos apoiarão nos nossos sucessos e nas nossas falhas, as pessoas que nos ajudarão a crescer e que crescerão connosco. Num mundo em que cinco gerações diferentes se cruzam no mesmo mercado de trabalho, é fundamental garantir que todos estão na mesma página desde o início. Gerações diferentes têm necessidades e perspetivas distintas, mas concordar desde o primeiro dia que respeito, tolerância e integridade fazem parte dos valores fundamentais que todos os colaboradores devem seguir é um passo fundamental em direção à inclusão LGBTQI+.

Barbara Gittings, uma ativista americana que luta em nome da comunidade LBGTQI+, disse que “a igualdade significa mais do que aprovar leis. A luta é verdadeiramente vencida nos corações e nas mentes da comunidade, que é onde realmente conta”. A compensação flexível, o tipo de compensação em que acreditamos na Coverflex, é muito mais do que um salário. Significa tirar o melhor partido não apenas da nossa remuneração mas também da nossa felicidade e, assim, desbloquear o nosso potencial. Trata-se, também, de olhar para a compensação como um fator emocional - o quão felizes estamos no nosso trabalho, incluindo todos os aspetos com ele relacionados. É sermos aceites por aquilo que somos, e por tudo o que isso envolve. As empresas querem que os seus colaboradores se sintam valorizados e bem no local de trabalho, porque permitir que isso aconteça vai levá-los a serem (mais) felizes. E uma equipa feliz é uma equipa vencedora.


A compensação flexível, o tipo de compensação em que acreditamos na Coverflex, é muito mais do que um salário. Significa tirar o melhor partido não apenas da nossa remuneração mas também da nossa felicidade e, assim, desbloquear o nosso potencial. Trata-se, também, de olhar para a compensação como um fator emocional - o quão felizes estamos no nosso trabalho, incluindo todos os aspetos com ele relacionados. É sermos aceites por aquilo que somos, e por tudo o que isso envolve. As empresas querem que os seus colaboradores se sintam valorizados e bem no local de trabalho, porque permitir que isso aconteça vai levá-los a serem (mais) felizes. E uma equipa feliz é uma equipa vencedora.

Acabámos de assinalar o mês do Orgulho LBGTQI+ - e, por isso, consideramos pertinente escrever este artigo agora. Mas mantenhamos presente que isto é importante não apenas agora mas sempre. Não apenas em dias de marcha do Orgulho LGBTQI+, mas todos os dias. É fundamental falar sobre isto. O dia em que todos nós olharmos para as pessoas LGBTQI+ da mesma forma que olhamos para pessoas heterossexuais será o dia em que já não vamos precisar de falar sobre isto.

Mais sobre 

Compensação

Ver Todos